Notícias

Etapas de um projeto arquitectura - conheca as fases

2020-07-27


Achitecture Mjarc

Aspectos a ter em consideração para um projeto arquitectura


Algumas definições que deve ter presente para um melhor enquadramento do projecto

de arquitectura que pretende desenvolver:

  • Dono da obra - O Dono de Obra é a entidade que detém o investimento e que proporciona
    a execução dos projetos.
  • Autor do projecto – empresa, técnico ou grupo de técnicos contratados pelo dono da obra para a
    elaboração do projecto;
  • Projecto de remodelação – projecto com base numa obra existente e tendo em vista introduzir alterações
    de estruturas ou de utilização;
  • Projecto de ampliação – projecto que amplia áreas de utilização de edifício existente.
  • Projecto de restauro – projecto de remodelação que tem por objectivo fundamental a revalorização da obra
    existente, sem aumento da capacidade de utilização original;
  • Projecto de arquitectura de interiores - projecto que tem por objectivos a criação de um ambiente e a definição
    e revestimentos, decorações, mobiliário e outro equipamento complementar;
  • Repetições do projecto- utilização do mesmo projecto em outras obras do mesmo dono;
  • Programa preliminar - documento fornecido pelo dono da obra ao autor do projecto com as definição dos objectivos,
    características orgânicas e funcionais e Condicionamentos financeiros da obra, bem como dos respectivos custos e
    prazos de execução a observar;
  • Programa base - documento elaborado pelo autor do projecto a partir do programa preliminar, resultando da
    particularização deste, da verificação da sua viabilidade e do estudo de soluções alternativas, eventualmente mais
    favoráveis ou mais ajustadas às condições locais do que a enunciada no programa preliminar, e que, depois de
    aprovado pelo dono da obra, serve de base ao desenvolvimento das fases subsequentes do projecto;
  • Estudo prévio - documento elaborado pelo autor do projecto, depois da aprovação do programa base visando o
    desenvolvimento da solução programada, essencialmente no que respeita à concepção geral da obra;
  • Anteprojecto (Fase licenciamento) - desenvolvimento, pelo autor do projecto, do estudo prévio aprovado pelo
    dono da obra, destinado a esclarecer os aspectos da solução proposta que possam dar lugar a dúvidas, a apresentar
    com maior grau de pormenor alternativas de soluções difíceis de definir no estudo prévio e, de um modo geral, a
    assentar em definitivo as bases a que deve obedecer a continuação do estudo sob a forma de projecto de execução;
  • Projecto (projecto de execução) - documento elaborado pelo autor do projecto, a partir do estudo prévio ou do
    anteprojecto aprovado pelo dono da obra, destinado a constituir, juntamente com o programa de concurso e o caderno
    de encargos, o processo a apresentar a concurso para adjudicação da empreitada ou do fornecimento e a facultar todos
    os elementos necessários à boa execução dos trabalhos;
  • Assistência técnica - serviços complementares da elaboração do projecto, a prestar pelo seu autor ao dono da obra
    durante a preparação do concurso para a adjudicação da empreitada, a apreciação das propostas e a execução da obra,
    visando a correcta interpretação do projecto, a selecção dos concorrentes e a realização da obra segundo as prescrições
    do caderno de encargos.


arquitectos lisboa


As três etapas para realizar um Projecto de Arquitectura



Um projecto de arquitectura é algo que engloba muito trabalho pois é

algo que vai desde o pensamento / ideia do cliente até à fase de
implementação do projecto. (Fase de construção). No fundo é o primeiro
passo, quando se quer concretizar o sonho na realidade.



Estudo Prévio


Quando falamos no estudo prévio estamos a englobar várias fases. Dentro

deste estudo podemos incluir o primeiro contacto entre o atelier e o cliente,
até ao esboço final do projecto.


Nesta fase é importante realçar os seguintes pontos que serão analisados e 

reavaliados até aprovação por parte do cliente:

  • Programa indicado pelo cliente;
  • Planta de implantação dos edifícios sobre a planta topográfica;
  • Acessibilidade do terreno;
  • Levantamento das necessidades de infra-estruturas;
  • Representação gráfica sobre as características do edifício;
  • A interdependência de áreas e volumes (as ligações funcionais do edifício);
  • Compartimentação genérica do edifício;
  • Planta topográfica de implantação do imóvel e perfil do terreno que definam a
    sua implantação (integração urbana e paisagística);
  • Soluções térmicas e acústicas;

 

Resumindo, quando o cliente aprovar o estudo prévio passamos para a segunda etapa.


Anteprojeto / Fase de Licenciamento


Com o projecto de licenciamento, serão apresentados um conjunto de peças
desenhadas 
e escritas prontos a serem analisados pelas entidades competentes
em função do 
programa funcional (Camaras Municipais, delegado de Saúde ,
Estradas de Portugal, entre outros).


Com a aprovação do projeto de arquitetura pelas entidades externas,
daremos inicio ao projeto de execução.


Projeto de execução



O projecto de execução, ou simplesmente projecto, será apresentado por forma
a constituir 
um conjunto coordenado das informações escritas e desenhadas de
fácil e inequívoca interpretação 
por parte das entidades intervenientes na execução
da obra e deverá obedecer ao disposto no artigo 
51.º do Decreto-Lei n.º 48 871, de
19 de Fevereiro de 1969.2. Se outras condições não estiverem 
fixadas no contrato,
o projecto de execução incluirá as seguintes peças:

a) Memória descritiva e justicativa, evidenciando os aspectos seguintes: definição
e descrição geral 
da obra, nomeadamente no que se refere ao fim a que se destina,
à sua localização, interligações
com outras obras, etc.; análise da forma como se deu
satisfação às exigências do programa base;
indicação da natureza e condições do
terreno; justificação da implantação da obra e da sua integração
nos condicionamentos
locais existentes ou planeados; descrição das soluções adoptadas com vista à
satisfação
das disposições legais e regulamentares em vigor; indicação das características dos
materiais, 
dos elementos de construção, das instalações e do equipamento; justificação
técnico-económica, com 
referência especial aos planos gerais em que a obra se insere;

b) Cálculos relativos às diferentes partes da obra, apresentados de modo a definirem,
pelo menos, os
elementos referidos para cada tipo de obra no capítulo II e a eventualmente
justificarem as soluções 
adoptadas;

c) Medições, dando a indicação da quantidade e qualidade dos trabalhos necessários para
a execução 
da obra, devendo ser adoptadas as normas portuguesas em vigor ou as
especificações do Laboratório 
Nacional de Engenharia Civil;

d) Orçamento, baseado nas quantidades e qualidades de trabalho das medições;

e) Peças desenhadas de acordo com o estabelecido para cada tipo de obra no capítulo II
e devendo
conter as indicações numéricas indispensáveis e a representação de todos os
pormenores necessários 
à perfeita compreensão, implantação e execução da obra;

f) Condições técnicas, gerais e especiais, do caderno de encargos.

Caso necessite de mais informações adicionais ou pretenda solicitar orçamento para o seu 
projecto pode ver aqui